Teste para Justiceiros de Nêmesis

Ir em baixo

Teste para Justiceiros de Nêmesis

Mensagem por Hécate em Seg 9 Dez - 10:46



The Boondock!
A justiça vem em asas. 



O teste será dividido em algumas etapas com intuito de avaliar o player de forma ampla. Devo lembra-los que os testes devem ser postados neste tópico e os mandados por MP serão ignorados. O tenente do grupo será escolhido de acordo com a qualidade do teste, não se iludam achando que o primeiro será o líder e, caso a decisão sobre o tenente esteja difícil, uma missão será solicitada para decidir o tenente. Boa sorte a todos.

______________ ☠ Nome.
______________ ☠ Idade.
______________ ☠ Progenitor.
______________ ☠ Por que deseja adentrar no grupo? (Minimo de 3 linhas)
______________ ☠ O que a vingança significa para você? (Minimo de 5 linhas)
______________ ☠ Historia do Personagem. (Minimo de 20 linhas)
______________ ☠ Como adentrou no grupo? (Minimo de 15 linhas)
_____________ ☠ Narre o embate contra um monstro a sua escolha, podendo usar habilidades do grupo ao seu nível. (Minimo de 30 linhas)


~tsc~

_________________



Hécate


I have died every day waiting for you... Darling don't be afraid, I have loved you for a thousand years. I'll love you for a thousand more


thanks brittany from @ bg!

avatar
Hécate

Mensagens : 103
Data de inscrição : 01/11/2013

Ficha Meio-Sangue
HP:
100000/100000  (100000/100000)
MP:
100000/100000  (100000/100000)
Arsenal:

Ver perfil do usuário http://demigods-rpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Justiceiros de Nêmesis

Mensagem por Benjamin T. Goldsmith em Seg 9 Dez - 11:25


Will you stay?


Nunca teve medo de nada. Nunca se envergonhou, mas nunca foi livre. Uma luz que curou um coração partido com tudo o que podia. Viveu uma vida tão infinitamente, viu além do que os outros veem. Eles tentaram curar meu coração partido com tudo o que eles puderam. - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  ♦

______________ Nome. Benjamin Thomas Goldsmith
______________ Idade. 18 anos
______________ Progenitor. Atena
______________ Por que deseja adentrar no grupo? O contexto da historia do personagem, a personalidade dele e até o comportamento dele perante os culpados pelo que houve na escola, desejando vingança, me fizeram crer que a melhor escolha para ele era os Justiceiros. Os membros do grupo também costumam ser tachados como revoltados.
______________ O que a vingança significa para você? A vingança nada mais é do que uma forma de igualar as coisas. Se alguém faz uma injustiça ou uma maldade tamanha com você e, na hora, você era incapaz de se defender, a vingança lhe fornece o acerto de contas. É a possibilidade de igualdade, é a chance que o destino da as pessoas de tornar as pessoas quites. Mesmo assim, é uma faca de dois gumes: mesmo que você esteja se vingando de uma pessoa que merece, outra pode se vingar de você, pois a atingiu de alguma forma.
______________ Historia do Personagem. Benjamin foi criado como uma tipica criança inglesa, apesar de seu pai o rejeitar por ser o mais novo dos três e o ver como um estorvo, ao invés de um presente de Atena. Mesmo sendo rejeitado e esquecido, o pai concordou em deixa-lo estudar musica e praticar esgrima quando mais jovem. Estudava em um colégio para crianças com necessidades especiais de aprendizado, uma vez que era disléxico e hiperativo. Devido a incapacidade de ler pela dislexia, suas provas eram aplicadas oralmente e separado dos outros alunos, sempre com questões diferentes dos demais. E o rapaz se mostrava totalmente inteirado de qualquer assunto que ele julgasse "interessante", garantindo a ele boas notas. Foi em meio a um dia de provas que seu maior pesadelo teve inicio. Estava sentado na coordenação e brincava com um lápis enquanto batia os pés de forma ritmada no chão. Distraído, não percebeu as pessoas entrando e não ouviu os gritos e corre corre até que os tiros começaram. O rapaz, com seus quinze anos, então teve a pior ideia que alguém poderia ter: saiu da coordenação e foi ver o que ocorria no corredor. Foi quando descobriu que a escola fora invadida por fugitivos de uma penitenciaria. Azarado como só ele, foi empurrado de volta para a coordenação por um dos invasores que trazia junto uma das professoras, a mais bela da escola. Quase todos os alunos adoravam ela. Empurrado no chão, contra uma parede, o rapaz estava assustado. O homem estava com uma arma em mãos e, de repente, arrancou as vestes da mulher e a estuprou ali, na frente do garoto. Depois, matou a mulher e levou o rapaz como refém, depois de refletir se devia ou não obriga-lo a fazer o mesmo. Nos corredores e salas, tudo era um caos. Corpos, sangue, mutilações, estupros. Não demorou muito para a policia chegar, mas tudo então se tornou um pesadelo ainda maior. Não querendo ser pegos, os presidiários mandaram eles irem embora ou as crianças iam pagar. Aqueles que tentavam se rebelar, eram mortos sem dó. Com a policia quase invadindo, eles incendiaram a escola, causando a própria morte e a morte das crianças e alguns policias. Foi o pior dia em Liverpool. Quando se deu por si, Benjamin estava diante de um rio de águas escuras, vendo seu passado passando nas águas dele. Viu seus irmãos mais velhos morrendo em acidentes e se recordou de sua irmã mais nova, Maya, beijando-o no rosto e prometendo visita-lo sempre que possível. A mais nova havia ido morar com os avós paternos e enviava cartas a ele que, por algum motivo, ele podia ler. Apenas ele e a irmã sabiam o que estava escrito e ele jamais mostrara aquelas cartas a ninguém. Lembrou-se de sua morte dolorosa e lenta. Chorou, pela primeira vez. Quando, por fim, deu-se conta da presença de duas pessoas, um homem e uma mulher o encaravam. O homem tinha uma aparência de um inglês antigo, portando uma foice. A mulher parecia uma dessas motoqueiras revoltadas, com cabelos curtos. A mulher sorriu e se aproximou mais um pouco. Ambos se apresentaram como Nêmesis e como Thanatos e lhe explicaram que, sua hora, não havia chegado, que ele deveria voltar. Porém, com uma condição: seguir a deusa da justiça. Temeroso, porém desejando voltar, ele concordou com a barganha. Ganhou presentes da mulher e lhe contaram que era um semideus, que seu pai soubera disso o tempo todo e não lhe contou. Falou que ele deveria ir ao encontro de Maya e que a garota lhe explicaria tudo, que a jovem era realmente irmã dele e que servia a Thanatos. Seu destino? Estados Unidos. Ao retornar ao mundo dos vivos, porém, procurou primeiro os nomes que lhe foram indicados pelos deuses como colaboradores daquele crime horrendo e se garantiu que pagassem por eles... Com a vida. Só então foi ao Acampamento Meio-Sangue. Desde então, vive no Acampamento.
______________ Como adentrou no grupo? Primeiro, vi uma negridão me sugando, me levando a um lugar que eu simplesmente não imaginava onde era. O cheiro me veio primeiro. Podridão, morte... O fim. A caida fora menos dolorosa que a morte. Quando me dei por mim e percebi estar desperto, estava diante de um rio de águas escuras, vendo meu passado completo passando nas águas possivelmente gelidas dele. Vislumbrei meus irmãos mais velhos morrendo em acidentes e me recordou de minha irmã mais nova, Maya, beijando-me no rosto e prometendo visitar-me sempre que possível. Ela estava ido morar com os avós paternos e enviava cartas a minha pessoa que, por algum motivo, eu - e apenas eu - podia ler. Apenas nós dois sabiamos o que estava escrito naquelas cartas e ele jamais mostrara as cartas a ninguém. Lembrou-me de minha morte dolorosa e lenta pelas chamas alaranjadas e chorei pela primeira vez desde que vira minha irmã ir embora. Quando, por fim, dei-me conta da presença de alguém ali além de mim, um homem e uma mulher me encaravam. O homem tinha uma aparência de um inglês antigo, destes lordes poderosos e orgulhosos. A mulher parecia uma dessas motoqueiras revoltadas que ficavam arrumando briga pelas ruas com aqueles cabelos curtos, negros e bagunçados. A mulher sorriu e se aproximou mais um pouco. Ambos se apresentaram como Nêmesis e como Thanatos e explicaram-me que minha hora não havia chegado, que eu deveria voltar. Porém, com uma condição: seguir e servir a deusa da Justiça. Temeroso, porém desejando voltar, concordei com a barganha, se era minha única chance. Ganhei alguns presentes da mulher e me contaram que era, na verdade, um semideus, que meu pai soubera disso o tempo todo e não me contou. Falaram que eu deveria ir ao encontro de Maya e que a garota me explicaria tudo, que a jovem era realmente irmã dele e que servia a Thanatos.
______________ Narre o embate contra um monstro a sua escolha, podendo usar habilidades do grupo ao seu nível. Eu estava totalmente agasalhado, porém ainda sentia frio. Por cima das vestes de inverno, estava minha capa e eu segurava o arco e flecha com a mão inábil. Aquele maldito monstro estava quebrando o equilíbrio da região, segundo minha senhora, e minha missão ali era derrota-lo. Pacientemente, esperei ele dar as caras para fora da caverna gélida que morava e eu disparei algumas flechas flamejantes em cima dele. A aura noturna me dava mais motivação para o embate. A capa esvoaçava ao meu redor. Pego de surpresa, o meu oponente demorou a reagir as perfurações certeiras. O sangue azulado escorreu pelos ferimentos que fizera e ele então me atacou a esmo, urrando de dor. Ele não havia me acertado por não poder me ver - obrigado pela capa, mãe. O frio não era o meu ambiente natural e isso me incomodava. O ferimento não havia sido forte o suficiente para mata-lo na primeira vez, porém sabia que uma hora acertaria. Peguei mais algumas flechas e disparei em uma rajada, uma de cada vez e uma atrás da outra, sem hesitar. Meu tempo sob a proteção de invisibilidade estava acabando. E então percebi a atração que as trevas tinham pela luz. O eterno ciclo. Inverno e Verão. Ele não sabia se avançava ou se ficava parado. Eu percebi a hesitação dele e disparei duas flechas flamejantes, queimando-me um pouco nos dedos por descuido no manuseio. Essa foi a hora que a capa escolheu para falhar e me tornar visível. Droga! Eu poderia tê-lo derrotado sem receber nenhum golpe. O monstro correu em minha direção e fui jogado longe pela força do golpe, mas não tardei a me erguer, com sangue escorrendo pelo canto da boca. ─ MONSTRO MALDITO. MORRERAS AQUI POR OUSAR IR CONTRA MINHA SENHORA! ─ Brandei, pegando o arco de volta no chão. Não sentia ódio dela, de verdade. Apenas queria que ela fosse punida pelo crime que ela fazia. Desta vez, foi sem tentativas de acrobacia e disferi uma pequena quantidade de flechas de fogo. Em algum deles, as flechas pareceram reagir a minha vontade e realmente causou dano letal a criatura. Esperei ela se desfazer em pó e me deixei cair no chão, cansado e machucado. É, essa vida de semideuses acaba com a gente aos poucos.
thanks @ tess & juuub's
avatar
Benjamin T. Goldsmith
Justiceiros de Nêmesis
Justiceiros de Nêmesis

Mensagens : 35
Data de inscrição : 03/12/2013

Ficha Meio-Sangue
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Justiceiros de Nêmesis

Mensagem por Ártêmis em Seg 9 Dez - 11:46

Estou com preguiça de usar template, ignore.
Gostei, achei legal, gostei, cool, amei. Sem mais nada a declarar. Só acho que o combate foi meio... Insosso. Não houve história alguma por trás daquilo: sua senhora mandou e você foi lá. Você poderia ter deixado algo mais dramático, mais criativo. O que? Eu não sei. Ficou meio curto, só isso. No mais, ficou simplesmente... Uou. Você narra de um jeito bem crível.
Parabéns, novo líder dos Justiceiros.
avatar
Ártêmis
Ártemis
Ártemis

Mensagens : 135
Data de inscrição : 21/11/2013

Ficha Meio-Sangue
HP:
999999999/99999999  (999999999/99999999)
MP:
99999999/99999999  (99999999/99999999)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste para Justiceiros de Nêmesis

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum